Rádio Linear - A rádio de Vila do Conde
 
RADIO LINEAR NOTÍCIAS SUGESTÕES
   
 
 
Terça | 16 | Julho
NOTÍCIA VOLTAR
PJ e autoridades espanholas detêm 54 pessoas por fraudes a idosos
2024-07-02
PARTILHAR:
A Polícia Judiciária (PJ) e as autoridades espanholas detiveram 54 pessoas que defraudaram mais de 80 idosos, conseguindo causar um prejuízo às vítimas estimado em 2,5 milhões de euros, revelou hoje a Europol.

Numa nota divulgada na Internet, a agência europeia de polícias indicou que a operação decorreu em toda a Península Ibérica no passado dia 04 de junho, com a participação da PJ, em representação de Portugal, e da Polícia Nacional espanhola e dos Mossos d’Esquadra, por Espanha, tendo sido efetuadas 19 rusgas, que resultaram na apreensão de provas físicas e digitais dos crimes.

Quarenta suspeitos foram detidos em Espanha e três estão detidos em Portugal e aguardam extradição para Espanha.

Segundo a Europol, as fraudes assentavam num esquema de chamadas telefónicas fraudulentas e engenharia social, uma técnica de manipulação psicológica para a execução de ações que são depois exploradas pelos suspeitos a seu favor para desviar dinheiro das vítimas.

“Um dos principais alvos foi apanhado em flagrante e preso quando a polícia entrou em casa, ele estava sentado em frente ao seu computador com os dados bancários de uma das suas vítimas no ecrã. Além de recolherem computadores, telemóveis, cartões SIM e congelarem contas bancárias, os agentes no local também encontraram cannabis e cocaína nas instalações revistadas”, pode ler-se no comunicado.

Alguns idosos perderam as suas poupanças de toda a vida e vários foram coagidos a entregar o dinheiro à porta de casa, depois de uma primeira tática de chamadas fraudulentas (vishing), com a rede criminosa a visar sistematicamente cidadãos espanhóis idosos.

“Depois de extrair algumas informações básicas, o impostor partilhava-as com outros membros da rede criminosa que apareciam à porta das vítimas. Pressionando as vítimas com táticas de medo e engenharia social, os burlões apoderavam-se dos cartões de pagamento ou de crédito e extraíam o PIN e os dados bancários. Em alguns casos, os criminosos também forçavam a entrada nas casas das vítimas, roubando dinheiro e objetos de valor”, referiu a Europol.

O dinheiro desviado foi depositado em diversas contas bancárias espanholas e portuguesas e os membros desta rede procuraram dissimular a origem ilícita dos fundos através de uma “extensa rede de mulas de dinheiro”.
 
 
 
 Radio Linear
@2024 Rádio Linear
ESTATUTO EDITORIAL | TRANSPARÊNCIA | CONTACTOS