Rádio Linear - A rádio de Vila do Conde
 
RADIO LINEAR SUCESSOS NOTÍCIAS SUGESTÕES ENTREVISTAS
   
 
 
Terça | 02 | Junho
NOTÍCIA VOLTAR
AMP e Governo vão avançar com os estudos de viabilidade económica em sete linhas do metro do Porto
2020-02-14
PARTILHAR:
A Área Metropolitana do Porto e o Governo vão avançar com os estudos de viabilidade económica em sete linhas do metro do Grande Porto, cuja expansão será decidida até ao final do ano.
De acordo com a Agência Lusa, o protocolo para consolidação da expansão da rede de metro no Grande Porto e metro bus, vai ser assinado no dia 21 pelo Ministério do Ambiente e Ação Climática, a Metro do Porto, a Área Metropolitana do Porto e pelos municípios diretamente envolvidos, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Trofa, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia.
Em causa estão cerca de 860 milhões de euros do Plano Nacional de Investimento (PNI) 2030, cujo futuro, desafiava em janeiro o ministro do Ambiente e da Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, devia ser decidido pelos municípios. Destes 860 milhões, cerca de 620 milhões de euros destinam-se à consolidação da rede do Metro do Porto e 240 milhões de euros para o desenvolvimento de sistemas de transportes coletivos, verbas que deverão ser executadas entre 2021 e 2030.
De acordo com o documento, os estudos a desenvolver no âmbito do protocolo para consolidação da rede de metro e metro bus vão sustentar as decisões da Área Metropolitana do Porto e dos municípios quanto às prioridades de investimento para o período de 2021-2030, “tendo em conta os objetivos estratégicos da Metro do Porto, os montantes de investimento previsto no Plano Nacional de Investimento e a sustentabilidade ambiental, económico-financeira, coesão territorial e social da AMP”.
Os estudos de procura e viabilidade, que a Metro do Porto se compromete a desenvolver no prazo de 10 meses, vão incidir sobre sete ligações que foram propostas pela AMP.
Numa carta dirigida ao ministro do Ambiente, datada de 5 de fevereiro, o presidente da AMP, Eduardo Vítor Rodrigues, pede que sejam atualizados e posteriormente disponibilizados os estudos existente na Metro do Porto, nomeadamente para as linhas Casa da Música — Devesas — Santo Ovídeo, prolongamento da linha circular (Casa da Música – Polo Universitário Asprela ou Combatentes) e Gondomar (Campanhã – Souto, via Valbom).
Pede-se o mesmo para as linhas São Mamede (Polo Universitário Asprela/Fonte do Cuco), ISMAI – Trofa, Campo Alegre e II Linha da Maia (polo Universitário Asprela/FEUP – Maia).
A estas opções acrescentam-se algumas soluções ‘bus rapid transit’/metro bus, desde já assumidas como viáveis, nomeadamente a linha Avenida da República – Crestuma (Gaia) e Devesas – Canidelo (Gaia), o canal da Estrada da Circunvalação e Vila do Conde – Póvoa de Varzim, entre outras.
O pedido foi atendido pelo ministro João Pedro Matos Fernandes que, dois dias depois, em carta dirigida ao presidente da AMP, se comprometeu a elaborar uma primeira versão do protocolo a celebrar entre a tutela, a Metro do Porto, a AMP e as autarquias, num prazo de 10 dias.
 
 
 
Radio Linear
Radio Linear @2019 copyright M90 – Radiodifusão, Lda.
LEGISLAÇÃO | CONTACTOS